Riva detalha tentativa de comprar silêncio de empresário delator por R$ 5 milhões

Ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), José Riva detalhou à Justiça Federal a tentativa comprar por R$ 5 milhões o silêncio do empresário Junior Mendonça, delator premiado na Operação Ararath.
A informação, divulgada pelo site Gazeta Digital, foi exposta por Riva em audiência sobre a compra de uma vaga no Conselho do Tribunal de Contas (TCE). Na mesma audiência, o ex-parlamentar garantiu que “acertava” a vaga quem possuía capacidade de pagar.
 
“Foi realizada uma reunião na casa de uma irmã do Sérgio, que era em um prédio lá na Avenida Antártica, era para expor a preocupação, uma estratégia, eles tinham pedido para o Blairo [Maggi] intervir para tentar ajudar, foi quando naquela ocasião levantaram que tinha que levantar R$ 5 milhões, que era o que o Gércio Marcelino queria para não delatar”, afirmou Jose Riva.
 
Com a declaração realizada em março, José Riva assumiu a condição de colaborador unilateral. O objetivo da nova postura é alcançar benefícios como diminuição de pena futura ou mesmo absolvição.
 
O encontro ocorreu logo após busca e apreensão na casa de Junior Mendonça. Porém, o resultado não foi o esperado. Blairo Maggi teria negado ajuda. “Essa reunião acabou não tendo muito efeito porque quando foram atrás do Blairo ele disse ‘cada um se vira com o seu’”.
 
Compra de vaga
 
O processo pela compra da vaga formulado pelo Ministério Público Federal (MPF) na Operação Ararath aciona, além de Riva, Éder Moraes, Alencar Soares, Humberto Bosaipo, Silval Barbosa, Leandro e Leonardo Soares, Márcia Soares Metello e Marcos Tolentino.

A suspeita sobre a negociação da vaga surgiu justamente após depoimentos do empresário e delator premiado, Júnior Mendonça. O colaborador contou que o esquema teria sido iniciado em 2008, quando Sérgio Ricardo ainda ocupava o cargo de deputado estadual e era presidente da Assembleia Legislativa.

O ex-deputado estadual confirmou em colaboração unilateral que se beneficiava com a vaga quem possuía mais dinheiro.

“Isso é muito claro lá no colegiado. Se falava assim: Você tem dinheiro? Não. Lá vai precisar tanto. Se tem? Não. Então eu vou providenciar. Então quem providenciava mais, quem negociava ia. Isso não foi só com o Sérgio [Ricardo]. Em outros momentos eu creio que funcionou assim. Mas especialmente nessa do Sérgio funcionou assim”
 

Últimas

Safra dos ventos contribui para manter abastecimento de energia do Brasil

São Paulo, setembro de 2021 – O segundo semestre do ano é considerado o período com os melhores ventos no Brasil e os...

Nasce primeira filha do apresentador Tiago Leifert

Tiago Leifert anunciou nesta quarta-feira, 28, que a sua primeira filha com a jornalista Daiana Garbin nasceu. A notícia sobre a gravidez veio um...

Johnson & Johnson afirma que sua vacina anticovid é eficaz contra variante Delta

Foto: Reprodução/Internet A farmacêutica Johnson & Johnson disse, por meio de um comunicado nesta quinta-feira (01), que sua vacina de dose única (a vacina Janssen)...

CVM aplica multas a administradores da Brazal por prática ilegal no mercado financeiro

Spoofing ou manipulação de preços de diversos ativos no mercado de valores mobiliários por meio da colocação de ofertas artificiais no livro de negociação. Devido...

Eólicas sustentam abastecimento de energia do Brasil

A previsão é que a eletricidade gerada pela força dos ventos alcance cerca de 20% de abastecimento...