Má avaliação de Bolsonaro permanece alta, aponta pesquisa do Ipespe

A má avaliação do governo do presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição em outubro, permanece alta, de acordo com a pesquisa Ipespe de julho, divulgada nesta segunda-feira (25/7). Declararam considerar o governo ruim ou péssimo 49% dos entrevistados, contra 32% que o consideraram bom ou ótimo; e 18% de avaliação regular.

A pesquisa Ipespe retrata cenário muito semelhante à da pesquisa FSB/BTG Pactual, também divulgada hoje, em que não foram registradas variações, no eleitorado, decorrentes da aprovação do auxílio emergencial de R$ 600,00 nem com a entrada em vigor das medidas contempladas pela PEC dos Combustíveis.

O percentual de respostas “ruim ou péssimo” para o governo Bolsonaro, em julho, representa uma queda de apenas 1 ponto percentual em relação à pesquisa de junho, variação dentro da margem de erro. Na ponta oposta, o percentual de “ótimo+bom” subiu na mesma proporção, de 1 p.p. Não souberam ou não responderam somaram apenas 1% das respostas.

A mesma variação foi registrada pelo instituto em relação à aprovação do governo Bolsonaro: 59% declararam desaprovar (-1 p.p. na comparação com junho) e 36% disseram aprovar o governo do presidente (+1 p.p.).

Outros dados

O instituto apurou que 44% dos entrevistados “votariam com certeza” em Lula; enquanto 43% “não votariam de jeito nenhum”, e 11% “poderiam votar” no ex-presidente.
Com relação a Bolsonaro, 58% não votariam de jeito nenhum no presidente; 34% votariam com certeza; e 8% admitiram que poderiam votar.

Em Ciro Gomes, votariam com certeza 12% dos entrevistados; 40% declararam que não votariam de jeito nenhum; e 41 responderam que poderiam votar.

Simone Tebet enfrenta o desconhecimento de parte do eleitorado e a rejeição de outra parte significativa: 33% declararam que não conhecem a senadora do MDB e 35% garantiram que não votariam nela de jeito nenhum. Ela teria voto de 6% dos entrevistados, enquanto 24% disseram que “poderiam votar” na senadora.

Rejeição feminina

No recorte por gênero, Lula e Bolsonaro tem percentuais semelhantes entre os eleitores homens, mas a Bolsonaro enfrenta forte rejeição entre as mulheres, o que dá ao adversário petista a vantagem que mantém nas pesquisas de intenção de votos.

Lula é o preferido para assumir a Presidência por 48% das mulheres entrevistadas, contra 30% que declararam apoio a Bolsonaro. Entre os homens, Bolsonaro está numericamente à frente, mas empata com Lula dentro da margem de erro: 41% a 39%, respectivamente.

Outros recortes

Lula venceria Bolsonaro com folga entre o eleitorado de 16 a 35 anos de idade (50% a 27%, respectivamente); e empataria na margem de erro entre os eleitores com mais de 35 anos.

Em relação à escolaridade, Lula tem quase o dobro das intenções de voto de Bolsonaro entre o eleitorado com ensino fundamental (50% a 27%); e empata entre os eleitores com ensino médio (40% a 40%) e superior (39% a 40%).

Lula é o preferido por ampla maioria entre quem ganha até 1 salário mínimo (51% a 28%); e empata com o presidente na margem de erro na faixa entre 2 e 5 salários mínimo (38% a 39%). Bolsonaro vence o petista entre quem ganha mais de 5 s.m. (46% a 38%).

Por regiões, a maior diferença de Lula para Bolsonaro está no Nordeste (57% a 25%, respectivamente). No Sudeste, o petista também venceria (41% a 36%). Bolsonaro ganharia no Sul (46% a 33%). Os dois empatam (na margem de erro) no consolidado Norte/Centro-Oeste (Bolsonaro com 41%, e Lula com 40%).

O Ipespe apurou ainda que Bolsonaro é o preferido dos eleitores evangélicos (47% a 36%), enquanto Lula venceria entre os católicos (43% a 34%) e em outras religiões (54% a 25%).

A pesquisa Ipespe foi feita entre 20 a 22 de julho, com 2 mil entrevistados por telefone, e intervalo de confiança de 95,5%.

Últimas

Sem indicar meta fiscal para 2021, TCU aponta risco do governo descumprir Lei de Responsabilidade Fiscal

A falta de uma meta fiscal fixa na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, que está sendo discutida no Congresso Nacional, acendeu um...

Os 80 anos de Caetano Veloso

No dia 7 de agosto, quando completa 80 anos, Caetano Veloso, convidado pela Globoplay, vai fazer uma live. E quer Maria Bethânia e os...

Bolsonaro veta nova regra de buscas em escritório de advocacia

Entrou em vigor nesta sexta-feira, 3, a lei 14.365/22 (íntegra abaixo), que faz uma série de alterações no Estatuto da Advocacia (lei 8.906/94). 

Renato Teixeira reaviva canção fraterna de 1981 em single com o filho Chico Teixeira

♪ Renato Teixeira lança single com o filho Chico Teixeira dias antes de aparecer na novela Pantanal (TV Globo), em participação especial como o peão Quim,...

Covid-19 pode mudar planos de missão diplomática liderada por Mourão à Amazônia

A Covid-19 pode acabar com os planos do governo de levar embaixadores europeus e sul americanos para visitar a Amazônia nesta semana. A excursão,...