IBC-Br tem alta de 0,34% em fevereiro, abaixo do esperado

economia brasileira voltou a crescer em fevereiro, mas em um ritmo abaixo do esperado, mostraram dados do Banco Central nesta segunda-feira.

O Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) registrou em fevereiro alta de 0,34% na comparação com janeiro, de acordo como dado dessazonalizado.

O indicador, que é um sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), marcou com isso um retorno ao crescimento, após queda de 0,73% em janeiro.

O resultado do primeiro mês do ano foi revisado pelo BC de uma contração de 0,99% informada antes.

Na comparação com fevereiro de 2021, o IBC-Br registrou ganho de 0,66%, enquanto no acumulado em 12 meses passou a um avanço de 4,82%, de acordo com números observados.

O BC retomou a divulgação do IBC-Br depois de um atraso de quase um mês devido à mobilização de servidores, que pressionam o governo por reajustes salariais. A greve chegou a ser suspensa, mas será retomada na terça-feira, segundo o Sindicato Nacional dos Funcionários do BC.

A atividade econômica brasileira vem enfrentando um cenário de inflação persistentemente alta, agravada pela invasão da Ucrânia pela Rússia, que eleva preços de commodities e petróleo e afeta ainda o crescimento global.

“Avaliamos que a atividade econômica está mais forte que o esperado anteriormente. De toda forma, o cenário continua desafiador com a inflação alta, a taxa de juros elevada e incertezas tanto do cenário global (Covid na China e guerra na Ucrânia) quanto do processo eleitoral local”, avaliou em nota Felipe Sichel, sócio e economista-chefe do Banco Modal.

Buscando conter a alta dos preços, o BC vem elevando a taxa básica de juros Selic, que já está em 11,75%, o que tende a restringir a atividade e o consumo.

A autoridade monetária volta a se reunir na quarta-feira, e a expectativa é de novo aumento de 1 ponto percentual na Selic, com o mercado de olho nas sinalizações que o BC dará sobre a política monetária diante da alta persistente dos preços.

Em fevereiro, a indústria brasileira voltou a crescer, a uma taxa de 0,7%, mas ainda permanecia abaixo do patamar pré-pandemia, enquanto o volume de serviços decepcionou e caiu 0,2%.

O destaque no mês foi o setor varejista, cujas vendas aumentaram 1,1% em relação a janeiro, segundo mês seguido de ganhos e bem mais do que o esperado.

A pesquisa Focus realizada semanalmente pelo BC com uma centena de economistas aponta que a expectativa é de que o PIB cresça 0,70 neste ano, indo a uma expansão de 1,0% em 2023.

“Mantemos a avaliação de que a economia brasileira perderá força ao longo do ano. Acreditamos que o PIB irá avançar moderadamente no primeiro semestre e contrair no segundo semestre de 2022”, avaliou Rodolfo Margato, economista da XP, revisando ao mesmo tempo a projeção de crescimento do PIB neste ano de 0% para 0,8%.

Últimas

Rio Grande do Sul volta a ter todas as regiões em laranja

Governo aceitou pedido enviado por Santa Rosa que voltou ao nível anterior O Gabinete de Crise deferiu, nesta segunda-feira (2), o pedido de reconsideração enviado...

Elirio Dambros fala sobre prós e contras do uso de fraldas descartáveis

Que as fraldas descartáveis vieram para facilitar a vida dos pais, disso ninguém tem dúvida. No entanto, ainda se investiga os impactos causados pelo seu uso na saúde...

Cozinheiro das drogas na cracolândia é preso em operação da Polícia de São Paulo

Cozinheiro das drogas na cracolândia é preso em operação da Polícia de São Paulo Cozinheiro das drogas na cracolândia é preso em operação da Polícia...

Putin ameaça ataque nuclear se Finlândia e Suécia aderirem à Otan

O governo russo reagiu contra a possível entrada da Finlândia e da Suécia na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e ameaçou usar...

Steve Burton anuncia separação e afirma que filho não é dele

O ator Steve Burton, que ficou conhecido pela série ‘General Hospital’, anunciou a separação de sua esposa, Sheree Burton, que está grávida pela quarta vez. Apesar...