Após ataque hacker no STJ, TSE reforça procedimento de segurança virtual

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que adotou novas medidas de segurança para a realização das eleições municipais de 2020. O anúncio foi feito após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) ser alvo de um ataque cibernético na última terça-feira, 3, que fez com que sessões fossem interrompidas. Em nota, o TSE informou que, devido à proximidade do pleito, a segurança já seria reforçada normalmente com medidas preventivas e um plantão de monitoramento. Entretanto, a Corte afirmou que o “cenário excepcional” fez com “novas providências” fossem adotadas. A nota do TSE ressaltou ainda que os ataques não colocam em risco a rede criptografada das urnas eletrônicas, uma vez que o equipamento funciona sem qualquer conexão de rede. “Aproveitamos para lembrar que a urna eletrônica brasileira foi projetada para funcionar sem estar conectada a qualquer dispositivo de rede, seja por cabo, wi-fi ou Bluetooth. Ou seja, a urna é um equipamento isolado, o que preserva um dos requisitos básicos de segurança do sistema”, disse o TSE. “Além disso, a totalização dos votos após o envio das informações pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) funciona por meio de rede privativa criptografada”, finaliza a nota da Corte Eleitoral.

Vírus no Ministério da Saúde

Ainda nesta quinta, o Ministério da Saúde informou que a existência de um vírus foi identificada em estações de trabalho da pasta nesta manhã. Alegando motivos de segurança, o Departamento de Informática do SUS (DataSUS) bloqueou o acesso à internet e aos sistemas de telefone para tentar evitar uma propagação do vírus. A pasta informou ainda que não acredita que o vírus seja uma tentativa de invasão, uma vez que a integridade dos dados não foi comprometida. O Ministério informou, ainda, que o bloqueio foi limitado a algumas estações de trabalho e não compromete os servidores. No momento, todos os sistemas estão funcionando, mas alguns registram lentidão provocada pelas medidas de segurança adotadas. A pasta confirmou que a equipe do DataSUS está trabalhando para investigar a origem do problema e restabelecer o acesso seguro dos colaboradores.

Invasão hacker no sistema do STJ

Na última terça-feira, 3, o STJ sofreu uma invasão durante a realização de sessões. Por conta disso, o presidente da Corte, ministro Humberto Martins, determinou a suspensão das atividades judiciais e uma mudança nos prazos processuais, que voltarão ao normal a partir da próxima segunda-feira, 9. Na tarde desta quinta, 5, a Polícia Federal (PF), informou que foi instaurado um inquérito para investigar as condições em que a invasão aconteceu. No momento, ministros, servidores, estagiários e terceirizados foram instruídos a não acessarem equipamentos que estejam conectados ao sistema da Corte.

Últimas

Prefeito eleito Sivaldo Albino apresenta bons nomes para Secretariado

Prefeito eleito, Sivaldo Albino (PSB), anunciou agora pela manhã, na AESGA os nomes dos secretários e demais ocupantes de cargos de primeiro escalão do...

Governo Federal promete reequilíbrio das contas públicas em 2021

O secretário Especial do Ministério da Economia promete reequilíbrio fiscal em 2021. Waldery Rodrigues Júnior aponta um déficit próximo a R$ 896 bilhões em...

Quinta temporada de ‘This is Us’ estreia no Brasil um dia depois dos EUA

Notícia boa para os fãs da série “This is Us“: a estreia da quinta temporada foi antecipada para a noite de terça-feira, 27, nos...

Varíola dos macacos: governo negocia antecipação de vacinas no país

O Ministério da Saúde realiza tratativas para antecipar a chegada de doses da vacina contra a varíola dos macacos ao Brasil. A informação foi confirmada nesta...

Ex-secretário do Governo Alckmin, Marcio Abujamra Aith, está sendo acusado de tentativa de homicídio contra prostituta

O ex-secretário do Governo de Geraldo Alckmin em São Paulo e ex-diretor executo de marketing e comunicação do São Paulo Futebol Clube, Marcio Abujamra...