Confira 6 atitudes que vão ajudá-lo a gastar menos na farmácia


De um ano para cá, o custo de vida no Brasil aumentou cerca de 10%. Com o orçamento mais apertado, as pessoas estão repensando gastos e cortando despesas.


A necessidade de economizar alcança até as compras de medicamentos – um campo que costuma a ser o último a ser reavaliado em momentos de dificuldades financeiras.

De acordo com o secretário-geral do Conselho Federal de Farmácia, Gustavo Pires, neste cenário de dificuldades, o farmacêutico pode fornecer orientações técnicas para que as pessoas consigam economizar na compra de medicamentos. Veja a seguir 6 atitudes que você pode adotar para gastar menos na farmácia:

1. Evite a automedicação

“A instrução mais importante, evidentemente, é evitar a automedicação, que pesa no bolso e na saúde”, lembra o farmacêutico.

2. Verifique se a receita têm remédios gratuitos

Os farmacêuticos estão preparados para orientar a busca de medicamentos na rede pública e nas unidades básicas de saúde dos municípios, em caso de receitas emitidas no SUS. Também há a opção dos estabelecimentos incluídos no programa Farmácia Popular, onde receitas particulares e de planos de saúde também são aceitas.

“Se os medicamentos forem de alto custo, as unidades distribuidoras dos Componentes Especializados de Assistência Farmacêutica (CEAF) dos Estados devem ser o caminho indicado”, completa.

3. Cheque com o laboratório se há algum desconto

Existem programas de desconto oferecidos pelos próprios fabricantes de medicamentos. É importante se informar se esse não é o caso do seu remédio de uso contínuo. “Alguns laboratórios oferecem até 90% de desconto ao pacientes cadastrados. Os planos de saúde também costumam possuir programas de descontos em medicamentos ou farmácias com as quais têm convênio”, comenta Gustavo Pires.

4. Pergunte se existe um genérico

“Outra forma, esta já mais familiar ao conhecimento da população, é a possibilidade do farmacêutico realizar a substituição do medicamento por um genérico, sempre explicando ao paciente que os mesmos seguem critérios de segurança idênticos aos de marca original, para registro na Anvisa”, afirma.

5. Confira se está comprando a quantidade adequada

Outra alternativa eficaz de economizar é comprar a quantidade exata ou mais próxima da prescrita para o tratamento, a fim de evitar a aquisição desnecessária de medicamentos.

6. Questione o médico se há versão manipulada

Além disso, o paciente também pode consultar o médico sobre a possibilidade de utilizar medicamentos manipulados. As farmácias de manipulação também contam com programas próprios de desconto.

Últimas

Panvel abre centro de distribuição em Canoas

Unidade atenderá pedidos do App da rede na região O investimento foi feito com base no volume de busca da população na...

Viviane Araújo brilhou grávida na Sapucaí

Viviane Araújo/Reprodução Como ela mesma já tinha previsto, Viviane Araújo não segurou a emoção ao chegar para desfilar no Salgueiro, como rainha de bateria, ontem. Com o...

Almir Mattias lança “Beijo Arretado”, nova aposta do cantor para as festas de fim de ano

Almir Mattias é uma das grandes apostas do forró nacional. Ele tem a forte característica de misturar ritmos como sertanejo, piseiro e arrocha. Dono...

Doria vence prévias e será o candidato do PSDB à Presidência em 2022

LA escolha do candidato à Presidência foi marcada por ataques hacker e disputa acirrada no ninho tucano O governador de São Paulo, João Doria, venceu,...

Após ser flagrada fumando antes do show, Isadora Pompeo pede perdão

A cantora gospel Isadora Pompeo realizou um show na última quarta-feira (11), na cidade de Eunápolis (BA), que está repercutindo bastante na região Sul...