Black Friday 2020 terá descontos menores e participação histórica do online

A pandemia da Covid-19 trouxe impactos significativos para diversos setores da economia. Entre os mais afetados, o varejo passou ao menos cinco meses com as lojas fechadas, somando prejuízos incalculáveis. Para sobreviver durante o período, o segmento precisou se adequar ao universo online ao mesmo tempo em que os clientes também se adaptavam ao isolamento social e aos novos modos de compra. Essa transformação terá reflexo direto na edição da Black Friday deste ano, que deve, segundo especialistas, ultrapassar as vendas registradas no ano passado e ter como foco principal as compras de modo digital. As projeções de aumento das vendas para o evento de 2020 estão na maioria entre 10% e 15%, na comparação com o ano passado – porém há estimativas mais otimistas, que esperam alta de até 30%.

Marcada para o dia 27 de novembro, a Black Friday 2020 deverá ter participação histórica dos meios digitais. No ano passado, as compras do canal online em novembro foram responsáveis por uma fatia de 33%, acima dos 28% de 2018. A expectativa para este ano é que atinja algo próximo de 43%, segundo a empresa de pesquisas GfK. Além disso, estudo feito pela companhia revela que 54% dos consumidores pretendem trocar as lojas físicas pela compra online no evento deste ano – os percentuais aumentam na classe AB (64%) e na região Sudeste (58%). “Apesar das questões econômicas e do fato de algumas compras terem sido antecipadas no período de isolamento, ainda existe um desejo de consumo latente. E uma característica curiosa do evento é que há uma compra por indulgência planejada, ou seja, o consumidor passa o ano inteiro esperando a Black Friday chegar para comprar porque o varejo ensinou isso. Então, mesmo com o cenário de preocupação, o consumidor está mais otimista”, afirma Fernando Baialuna, diretor da GfK.

Apesar da expectativa de aumento das vendas e da participação maior do canal online, a Black Friday deste ano será um evento com descontos menores na comparação com anos anteriores. Um dos fatores é a falta de alguns produtos, provocada pela pandemia do novo coronavírus. “Será uma Black Friday completamente diferente da história do evento no Brasil. Além da questão da pandemia e de todas as mudanças no comportamento do consumidor, existem questões macroeconômicas que mudaram a dinâmica do evento. Faltam produtos nas lojas e falta matéria-prima em todos os setores do mercado, e isso causa uma redução de margem e uma pressão maior de custo. Então, o varejo não vai conseguir oferecer descontos tão agressivos. O consumidor vai procurar, mas não vai encontrar promoções como nos anos anteriores”, explica Baialuna.

Devido ao aumento dos preços e da alta do dólar, o varejo deverá garantir melhores condições de crédito e de prazo aos consumidores. “Será um evento concentrado nos grandes varejistas, porque o pequeno, o regional, não tem a força e possibilidade de garantir diferenciais aos clientes. E, neste ano, como eles não podem oferecer tanto desconto, as lojas vão ter que responder com mais crédito e maior prazo como alternativa.” De acordo com o levantamento da GfK, as regiões com a maior intenção de compra são o Norte e o Nordeste, onde 92% dos clientes esperam gastar no evento anual. Ao mesmo tempo, 38% dos consumidores esperam comprar mais na edição de 2020 do que na do ano passado, o que indica que, mesmo com as dificuldades econômicas, os clientes estão dispostos a aproveitar as ofertas. O que explica esse aumento na intenção de compra é a elevação da renda com o pagamento do auxílio emergencial. No Nordeste, a renda média familiar cresceu 26%. Antes do auxílio, o valor médio mensal era em torno de R$ 688. Agora, a renda passou a R$ 868 por mês. “A região apresenta crescimento expressivo na compra de eletroeletrônicos e material de construção, claramente impulsionados pelo pagamento do auxílio emergencial.”

Últimas

Datena é hospitalizado após sentir dores no peito

Neste domingo (25), o jornalista e apresentador José Luiz Datena deu entrada no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, após sentir dores no peito....

Bia Kicis: Civilização ocidental está em risco e os conservadores precisam se unir

A deputada federal Bia Kicis (PSL-SP) é uma das parlamentas que tenta construir uma frente conservadora no Congresso Nacional na tentativa de destravar pautas...

Tesouro Direto: títulos públicos fecham outubro com queda de até 2,5%

SÃO PAULO – As tensões com relação ao quadro fiscal brasileiro e à aceleração do número de casos e de mortes por Covid-19 na...

Advogado é multado por ajuizar ação trabalhista sem autorização do cliente

Advogado que ajuíza ação trabalhista sem anuência de seu cliente viola os deveres apontados no artigo 77 do novo Código de Processo Civil, justificando...

José Serra diz que denúncia de caixa dois é ‘vazia e fantasiosa’

A defesa do ex-governador de São Paulo José Serra classifica a denúncia sobre caixa 2 como “investigação vazia e fantasiosa”. Os advogados do senador...