Renova Energia recebe Licença Prévia do Inema para empreendimentos eólico e solar na Bahia

Localizado no centro-oeste do Estado o projeto será composto por 14 parques eólicos que juntos somam 576 MW de potência

Outubro de 2021 – A Renova Energia, pioneira na geração de energia renovável no Brasil, obteve a Licença Prévia do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA) da Bahia para desenvolver e implantar o Complexo Eólico Barra, que possui potencial de geração de 576 MW. A decisão do órgão ambiental permite uma avanço relevante na estratégia da Renova rumo à consolidação de seu pipeline que abrange ativos com potencial de geração de 6 GW de energia, em toda a região Nordeste, reconhecida internacionalmente pela qualidade de seus ventos.

Na prática, a Licença Prévia (LP) significa que o órgão ambiental aprovou a localização e concepção do empreendimento em fase preliminar do planejamento atestando sua viabilidade ambiental e estabelecendo os requisitos básicos e condicionantes que devem ser atendidos nas próximas fases de sua implantação. “A obtenção da Licença Prévia é uma etapa importante para a estratégia de expansão da Renova e reforça o portfólio dos projetos da companhia que tem potencial de geração de 6 GW de energia renovável”, assinala Renato Amaral, sócio da RFA Holding e fundador da Renova Energia.

Localizado no centro-oeste da Bahia, o Complexo Barra será composto por 14 parques eólicos e estará numa região que está a 1 km do bay de conexão da Chesf. A Renova conquistou também a Licença Prévia junto ao INEMA para implantação de um segundo parque solar, na cidade de Caetité, no sudoeste da Bahia que possui potencial de geração de 127,5 MW. “As duas licenças consolidam a estratégia da companhia de focar na geração de energia eólica e solar. A geradora obteve ainda a confirmação que seus projetos em desenvolvimento possuem margens de escoamento compatíveis às suas capacidades nas regiões que estão alocados”, afirmou Marcelo Millet, CEO da Renova, em nota enviada ao Canal Energia.

O fortalecimento do pipeline da geradora de energia renovável ocorre em momento que antecede a retomada das obras do Complexo Eólico Alto Sertão III – Fase A, que possui 155 aerogeradores, distribuídos em 26 parques, localizados em seis municípios da Bahia. “A previsão é que este empreendimento entre em funcionamento em abril do ano que vem e terá capacidade de 432,7 MW, energia para abastecer quase 1 milhão de residências”, adianta Renato Amaral.

Últimas

Dorian Silva Ferreira, de office boy para o mundo: uma história de foco e superação

De ajudante de camelô e Office Boy até chegar a empresário de jogador de futebol e dono de escritório de contabilidade, o empresário Dorian...

Chico Buarque passa por cirurgia em hospital no Rio

Foto: Reprodução/Internet Aos 77 anos, o artista passou por uma cirurgia na coluna que durou cerca de seis horas e está, no momento, em recuperação...

Cenário pós-eleição nos EUA favorece mercados asiáticos

(Bloomberg) — Uma provável presidência de Joe Biden e um governo americano dividido são apontados por observadores do mercado como um resultado eleitoral favorável...

Quase uma tonelada de cocaína é apreendida no Porto do Rio de Janeiro

Uma operação conjunta envolvendo agentes da Receita Federal, da Polícia Federal e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), tropa de elite da...

Barroso nega suspensão do modelo de Distanciamento Controlado do RS

Quatro deputados federais e um senador protocolaram o pedido no final de julho Ao "negar seguimento", Luís Roberto Barroso extinguiu o processo de imediato O...