Petrobras eleva preço da gasolina em 18% e do diesel, em 25%; novos valores começam nesta sexta-feira (11)

A Petrobras anunciou nesta quinta-feira (10), no Rio de Janeiro, reajustes de preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras a partir de amanhã (11) após 57 dias sem aumento. O preço médio de venda da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,25 para R$ 3,86 por litro.

“Considerando a mistura obrigatória de 27% de etanol anidro e 73% de gasolina A para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,37, em média, para R$ 2,81 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,44 por litro”, informou o comunicado da empresa.

Para o diesel, o preço médio de venda da Petrobras para as distribuidoras subirá de R$ 3,61 para R$ 4,51 por litro.

“Considerando a mistura obrigatória de 10% de biodiesel e 90% de diesel A para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 3,25, em média, para R$ 4,06 a cada litro vendido na bomba. Uma variação de R$ 0,81 por litro”, diz a nota.

Gás

Para o GLP [gás liquefeito de petróleo], de acordo com a empresa, o último ajuste de preços vigorou a partir de 9 de outubro do ano passado. A partir de amanhã, o preço médio de venda do GLP da Petrobras, para as distribuidoras, subirá de R$ 3,86 para R$ 4,48 por kg, equivalente a R$ 58,21 por 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 0,62 por kg.

“Esse movimento da Petrobras vai no mesmo sentido de outros fornecedores de combustíveis no Brasil que já promoveram ajustes nos seus preços de venda”, afirmou a companhia.

Apesar da disparada dos preços do petróleo e seus derivados em todo o mundo, nas últimas semanas, como decorrência da guerra entre Rússia e Ucrânia, a Petrobras informou que decidiu não repassar a volatilidade do mercado de imediato, fazendo monitoramento diário dos preços de petróleo.

“Após serem observados preços em patamares consistentemente elevados, tornou-se necessário que a Petrobras promova ajustes nos seus preços de venda às distribuidoras para que o mercado brasileiro continue sendo suprido, sem riscos de desabastecimento, pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”, disse o comunicado.

Com informações da Agência Brasil 

Últimas

Perdão a Silveira ajuda Bolsonaro a recuperar confiança de radicais

Ao desafiar via decreto uma decisão criminal do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro (PL) agiu para estancar uma erosão em sua base de...

Venezuela x Brasil: onde assistir, horário e escalações

A Seleção Brasileira feminina encara, nesta segunda-feira (18/7), a Venezuela, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da Copa...

Pressionada por alimentos, prévia da inflação vai a 0,94% em outubro, maior alta para o mês desde 1995

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15)  subiu 0,94% em outubro, após ter registrado alta de 0,45% em setembro, divulgou o Instituto...

Ex-prefeito de Canoas Jairo Jorge tem recurso sobre contas de 2016 rejeitado no TCE

A recusa de um recurso do ex-prefeito de Canoas Jairo Jorge (PSD) no Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS) deixa Jairo Jorge...

Atlético-MG goleia o Athletico-PR no 1º jogo da final e coloca mão na taça da Copa do Brasil

O Atlético-MG colocou uma das mãos no troféu da Copa do Brasil após golear o Athletico-PR por 4 a 0, na noite deste domingo...