Médica Paula Delai fala sobre Síndrome de Burnout em atletas

A síndrome de burnout é uma alteração de cunho psicológico, que está associado á exaustão física e mental intensa, decorrente de estresse emocional em seu dia a dia. Está presente em situações que demandam muita competitividade ou responsabilidade. Segundo a médica Paula Delai “Os atletas de alto rendimento, especialmente aqueles dedicados a esportes de maior intensidade, são levados ao seu limite físico, mental e emocional de forma rotineira. A busca pela perfeição e o medo do fracasso estão entre os fatores de vulnerabilidade que causam esgotamento dos esportistas.”, afirma.

Médica Pediatra, Paula Delai defende que os jovens atletas, especialmente as crianças, evitem a especialização em uma única modalidade esportiva. “Diversos estudiosos sobre o tema alegam que a formação esportiva precoce restringe o desenvolvimento físico, psicológico e social da criança. É preconizado a formação esportiva multilateral. Dentre os benefícios, a exposição á diversas habilidades motoras enriquece e melhora adaptação geral, diminuindo até risco de lesões. Ser congruente com as etapas de desenvolvimento infantil ”, afirma.

A síndrome de burnout é multifacetada e tem sintomas que podem se manifestar com cefaléia, alterações de apetite, cansaço, insônia, gastrite, úlceras. Pode haver uma sobreposição com outros transtornos mentais e haver ansiedade patológica, irritabilidade, depressão, frustração, negatividade. Estar atento a mudanças comportamentais bruscas, como: inflexibilidade para lidar com dificuldades do cotidiano, hostilidade, dificuldade de concentração, aumento de conflito interpessoais, desmotivação com os treinos, apatia em relação ao técnico e ao clube.

Os traços de personalidade e estilo de vida podem influir no acúmulo de estresse. “É importante propiciar condições para que o jovem seja bem sucedido. Respeitar a maturação biopsicossocial.” pontua Dra. Paula Fernanda Delai.

Para a médica Paula Delai, “Todos que estão envolvidos com os atletas podem contribuir pela prevenção do burnout. Alguns cuidados são essenciais, como uma rotina de treinos adequada, alimentação adequada, pausas que reservam momentos de lazer e atividades de relaxamento, que vão ajudar a reduzir o estresse a sensação de cansaço. Somado a isso, é fundamental um acompanhamento psicológico, evitar o isolamento social. Essas estratégias são essenciais para garantir não só o desempenho, mas também, o seu bem-estar físico e emocional, garantindo qualidade de vida dentro e fora do âmbito competitivo”, conclui a pediatra.

Últimas

Most influencial women of Instagram in 2019

His wherein male land form. Own whose they're gathered is let male kind from. A you'll life waters evening fly female won't...

Caixa paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 7

A Caixa Econômica Federal paga nesta terça-feira (26) a parcela de abril do Auxílio Brasil aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) de final 7. O...

CVM recusa acordo com Harrison Investimentos, empresa investigada de crime contra o mercado

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) recusou nesta terça-feira (2) um acordo conjunto proposto por Gabriel Harrison e Gabriel Eireli, sócios da Harrison Investimentos, e...

Jogador de 13 anos desperta interesse de diversos clubes do país

Com apenas 13 anos, Felipe Teotônio Santos vem chamando a atenção e despertando o interesse de vários olheiros e clubes Brasil a fora. Ele...

A doença do padre Fábio de Melo

Padre Fábio de Melo