Instagram deve excluir perfil criado para proferir ofensas

A autora alegou ter sido vítima de ofensas e conteúdo inverídico, em perfil criado unicamente para ofendê-la e divulgar falácias sobre sua vida pessoal.

O juiz de Direito Flavio Fernando Almeida Da Fonseca, do 7° JEC de Brasília/DF, acatou pedido de mulher que foi alvo de ofensas e acusações falsas no Instagram e determinou a remoção da conta do usuário, em 15 dias, sob pena de multa diária de R$ 200.

A autora alegou ter sido vítima de ofensas e conteúdo inverídico na rede social, em perfil criado unicamente para ofendê-la e divulgar falácias sobre sua vida pessoal. Afirmou que, ao tomar conhecimento do perfil falso, denunciou à empresa ré as violações.

No entanto, segundo ela, a conta referida não foi bloqueada e nem excluída, de modo que a vítima apresentou pedido à Justiça para exclusão definitiva do perfil, bem como indenização por danos morais.

Devidamente citada, a parte ré afirmou que os fatos narrados não ocorreram por culpa ou responsabilidade da rede social. Ressaltou que a usuário é responsável pelo perfil e detém total controle e responsabilidade por ele. Solicitou a improcedência dos pedidos.

O magistrado, embasado na lei 12.965/14, conhecida como Marco Civil da Internet, frisou que o provedor de aplicações de internet somente poderá ser responsabilizado civilmente por danos decorrentes de conteúdo gerado por terceiros se, após ordem judicial específica, não tomar as providências para tornar indisponível o conteúdo apontado como infringente.

Desse modo, explicou que “a notificação para ocultar o conteúdo ofensivo ou fraudulento deve ser apenas judicial, e não de forma diversa, de modo que a atitude seja entendida como cerceamento da liberdade de expressão”.

O juiz comprovou que o perfil referido nos autos foi utilizado para disseminar conteúdo ofensivo e difamatório em relação à parte autora. Desse modo, deu procedência ao pedido para remoção da conta de usuário, bem como de todas as postagens e comentários decorrentes, no prazo de 15 dias, sob pena de multa diária de R$ 200. O pedido de indenização por danos morais foi negado.

Últimas

A imprevisibilidade dos impactos da Guerra

As guerras são por natureza imprevisíveis e suas consequências inesperadas. No caso específico da invasão Russa contra a Ucrânia até pouquíssimo tempo atrás diversos...

Homem salva quatro adultos e uma criança de residência em chamas

Nicholas Bostic, dirigia por uma rua em Lafayette, no estado da Indiana, nos Estados Unidos, quando percebeu uma casa pegando fogo. O homem...

Subtenente Molina é condenado a 61 anos em ação deflagrada por “rolê” de Ferrari

Com o fio da meada em passeio de Ferrari avaliada em R$ 600 mil no rodeio de Mundo Novo, a Operação Laços...

A pergunta de Patrícia Poeta

O entrevistado de Patrícia Poeta no Encontro era um jovem que foi salvo pelo uso do capacete, após ficar com a cabeça presa debaixo...

MARIDO DE PERLLA, PATRICK ABRAHÃO SURGE EM FOTO INÉDITA NA PRISÃO 42 DIAS APÓS SER DETIDO

Sem os pesados colares de ouro que costumava ostentar, o empresário Patrick Abrahão surgiu numa foto ainda inédita na prisão, 42 dias após ser...