Covaxin: mais uma crise fabricada para tentar atingir Bolsonaro

Um deputado inexpressivo no Congresso Nacional protagoniza uma denúncia midiática contra uma das vacinas encomendadas pelo Governo Bolsonaro.

O deputado em questão é Luís Claudio Miranda (DEM-DF), irmão do chefe de importação do Ministério da Saúde, Luís Ricardo Miranda. Luís Claudio coletou indícios de que havia irregularidades na compra da Covaxin e tentou usar as informações para chegar ao presidente Jair Bolsonaro. Como foi ignorado, levou a “crise” para as mãos da oposição e para a mídia.

O Governo Federal firmou um contrato para a compra de 20 milhões de doses da Covaxin, uma vacina indiana fabricada pela Bharat Biotech. Uma das falácias levantadas pela oposição diz respeito ao preço de cada vacina.

A mídia e a oposição divulgaram amplamente que a Covaxin custa US$ 1,34 e que o preço contratado pelo Brasil seria 1.000% maior. A informação é terminantemente falsa! O Brasil contratou a vacina por US$ 15,00, mas a fabricante afirmou que o preço é tabelado e que é o mesmo valor pago por todos os 13 países que firmaram contrato. Além disso, mesmo na Índia, único lugar onde o valor é subsidiado, as vacinas foram vendidas por US$ 5,30.

Outra falácia divulgada é que o tempo de negociação da Covaxin foi de “apenas” 97 dias. Enquanto o da Pfizer tinha sido de 330 dias. Porém, a divergência ignora que o contrato com a Pfizer começou a ser negociado em um período em que todas as vacinas ainda eram experimentais e o Brasil ainda estava estabelecendo os protocolos para aquisição emergencial das vacinas.

Mais contraditório ainda é que a oposição, principalmente na CPI do Senado, sempre criticou uma suposta lentidão do Governo Federal na aquisição das vacinas, agora, quer criar suspeitas quanto à celeridade.

Fora tudo isso, o Brasil não gastou um real sequer na aquisição da Covaxin, pois o pagamento está condicionado à entrega das vacinas, que não ocorreu.

O senador Randolfe Rodrigues(REDE), líder da oposição no Senado, já manifestou publicamente que sua intenção é prender o presidente Jair Bolsonaro. Para isso, a oposição pula de factoide em factoide para tentar derrubar o presidente. Até o momento, não está dando certo.

Diego Lagedo é historiador, especialista em Gestão Pública e editor do site Pernambuco em Pauta

Últimas

Beth Colombo será a nova secretária da Educação de Canoas

A professora Beth Colombo (Republicanos) confirmou para o jornalista Rodrigo Becker que recebeu e aceitou convite do prefeito Jairo Jorge (PSD) para...

Frederico Sanches Resende da GES Logística participa de projeto de abastecimento energético em Rio Verde (GO)

Dados do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) apontam que o fornecimento de energia elétrica é um problema comum em todo o Brasil,...

Fashion stars are earning up to $50,000 per post

His wherein male land form. Own whose they're gathered is let male kind from. A you'll life waters evening fly female won't...

“Barão do loló” é preso com 104 litros da droga que abasteceria o DF

Investigadores da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) prenderam três traficantes, entre eles um homem de 20 anos conhecido como o “Barão do loló”....

Já tem dono? Presidente do PSG revela renovação com Mbappé, diz jornal

O futuro de Mbappé continua sendo o foco dos rumores no mercado da bola. Dessa vez, segundo o jornal espanhol As, Nasser...