Com mil casos, Brasil começa a tratar varíola dos macacos como surto

Com mais de mil casos de varíola dos macacos confirmados no Brasil, o Ministério da Saúde começou a tratar a doença como “surto”. O termo foi usado em um texto divulgado pela pasta, na quinta-feira (28/7), para informar a ativação de um Centro de Operações de Emergência (COE) com o objetivo de acompanhar o desenvolvimento da patologia.

A expressão “surto” é utilizada na epidemiologia para identificar quantidades acima do normal de doenças contagiosas ou de ordem sanitária. É o primeiro estágio de uma escala de evolução do contágio, que pode se transformar em epidemia, endemia e pandemia – caso da Covid-19.

O Ministério da Saúde ainda não havia utilizado o termo em notas enviadas à imprensa, somente em pareceres técnicos ao citar casos semelhantes de aumento da curva de contaminação registrados em outros países.

Casos

O último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o Brasil registrou até agora 1.066 casos da doença.

De acordo com a pasta, há casos confirmados em 16 unidades da Federação.

Veja quais são as localidades e quantos casos foram confirmados:

  • São Paulo (823)
  • Rio de Janeiro (124)
  • Minas Gerais (44)
  • Distrito Federal (15)
  • Paraná (21)
  • Goiás (13)
  • Bahia (5)
  • Ceará (4)
  • Rio Grande do Sul (3)
  • Rio Grande do Norte (2)
  • Espírito Santo (2)
  • Pernambuco (3)
  • Tocantins (1)
  • Acre (1)
  • Rio Grande do Sul (4)
  • Santa Catarina (4)

“Situação preocupante no Brasil”

Nesta semana, a líder técnica da Organização Mundial de Saúde (OMS) no combate à varíola dos macacos, Rosamund Lewis, falou sobre o avanço da doença no Brasil. Segundo a especialista, a situação do país é “muito preocupante”.

“Certamente é muito preocupante para países como o Brasil – uma nação continental, de população tão grande, geograficamente extensa, que agora também relata um número significativo de casos”, assinalou.

Rosamund Lewis também alertou para a possibilidade de estar havendo subnotificação de casos, por falta de testes, e pediu ainda que as autoridades ajam de acordo com a emergência de saúde pública de interesse internacional, decretada pela OMS no último sábado (23/7).

Compra de vacinas

No sábado (23/7), o Ministério da Saúde informou que realiza tratativas para a compra da vacina contra a varíola dos macacos. De acordo com a pasta, a aquisição será negociada com a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

A informação foi divulgada após o decreto de estado de emergência internacional de saúde pública devido à doença ser publicado.

Atualmente, apenas um laboratório fabrica a vacina no mundo: a empresa dinamarquesa Bavarian Nordic, que não tem representante no Brasil. “A OMS coordena junto ao fabricante, de forma global, ampliar o acesso ao imunizante nos países com casos confirmados da doença”, informou o ministério.

Últimas

Instituto Butantan aguarda aval da China para iniciar importação de vacinas

O governo de São Paulo informou na quinta-feira (5) que os estudos para o desenvolvimento da CoronaVac estão avançados. De acordo com a Secretaria de...

Acusado de corrupção no São Paulo não paga dívida de R$ 395 mil, e cassino de Las Vegas vai à Justiça

O Wynn Las Vegas, hotel e cassino norte-americano, passa por novos problemas por inadimplemento de pessoas ligadas ao futebol brasileiro. Após ser obrigado a...

Com piora global da saúde mental, OMS pede mais investimentos no setor

Por conta do aumento de problemas de saúde mental no mundo todo durante a pandemia da Covid-19, a Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu,...

Duda Reis sobre Nego do Borel: “Agressor, abusador. Eu não sou maluca”

triz faz desabafo após áudio seu vazar na internet e diz que cantor tenta tachá-la de maluca: "Se continuar quebrando todas as minhas medidas...

Pandemia afeta tratamentos contra câncer; uso da quimioterapia diminuiu 14%

Os procedimentos oncológicos tiveram uma queda considerável durante a pandemia da Covid-19. É o que aponta uma pesquisa da Caixa de Previdência e Assistência...